Ensaio com bailarinos em NY (e em outros lugares)

urban-ballet-dancers-new-york-streets-omar-robles-61-57b30f08c3551__700

Fiz 5 anos de ballet quando era mais nova, até os meus onze. Depois desisti e nunca mais dancei nada além de apresentações na escola, ou em casa mesmo (kinect na casa dos migos, bons tempos). Mas uma coisa que não posso negar é a beleza dessa dança que continuo admirando. E hoje, dia nacional dos bailarinos, nada mais justo do que compartilhar essas belas fotos sobre eles por aqui. Continuar lendo

Melhores momentos da Olimpíada

Infelizmente os jogos da Rio 2016 acabaram, mas não antes de deixarem um legado bem bacana de novas histórias para guardarmos na memória. E eu reuni o que teve de mais legal (na minha opinião) em todo o período da competição, além de alguns acontecimentos que talvez você nem tenha ouvido falar, para postar aqui já como uma lembrança desse evento magnífico.

Sputnik (Alexey Kudenko)

Foto: Sputnik/Alexey Kudenko

Continuar lendo

Rio 2016: exposição e abertura dos jogos

No meio de tantos bichinhos, coisas fofinhas e cultura pop rolando solta, há uma parte de mim que vira e mexe precisa parar para respirar um pouquinho de esporte, simplesmente porque me encanto demais com toda a representação e emoção que são envolvidas nisso. Assim, em meio ao planejamento desse blog – que tá indo bem devagarzinho – e a minha tentativa constante de acompanhar tudo que eu quero (incluindo nisso alguns esportes) pensei em escrever algo sobre a olimpíada deste ano. E ainda que eu não tenha conseguido postar isso antes, aqui está: atrasado, mas veio! Continuar lendo

Tudo tem que começar por algum lugar

foto post 1 redimencionada

Faz um bom tempo já que penso em criar um blog. Essa possibilidade de ter um espaço online para escrever e compartilhar tudo aquilo que eu achar interessante, além de poder interagir com diversas pessoas de diferentes localidades, é muito legal. E existe muito assunto bom por aí, que por várias vezes me fez pensar “se eu tivesse um blog, falaria disso lá”, mas acabava sempre adiando a realização dessa vontade. Isso é, até agora!

Continuar lendo